Blog

02/08/2019

Como comprar um imóvel com segurança? Confira 6 dicas valiosas!

O brasileiro só compra, em média, dois imóveis durante toda a vida. Afinal, uma casa ou apartamento é um investimento a longo prazo. 

Em alguns casos, o valor integral de um financiamento pode chegar a 30 anos, dependendo do banco escolhido e do valor dos juros praticados. Além disso, o valor da entrada que você dá também é fator determinante para o quanto irá pagar.

Por isso, na hora de comprar um imóvel, é preciso analisar e refletir sobre uma série de aspectos que englobam não só as suas necessidades e preferências, como também as de sua família. 

Se você precisa de um empurrãozinho para dar o primeiro passo na escolha e negociação do imóvel, confira alguns itens que devem ser analisados para que essa etapa do processo seja com segurança feita sem problemas:


1. Localização = qualidade de vida

Antes de tudo, você precisa saber qual ponto ou bairro é o mais bem posicionado, tanto para você quanto para outros membros da família. 

Você pode fazer isso mapeando os locais de trabalho e estudo de cada um e, com base nisso, analisar a distância e logística para cada membro. Quando um consenso for atingido, vocês já terão noção de onde o novo lar deve se situar. 

Além disso, você também pode optar por lugares próximos ao centro empresarial e/ou turístico da cidade, onde certamente os espaços são mais valorizados e a oferta de soluções para o cotidiano é bem maior.


2. A escolha do imóvel é um consenso

Logo após escolher a localização do novo imóvel, você pode optar por casa ou apartamento. Para famílias com quatro membros, por exemplo, as casas costumam ser uma boa opção. 

Entretanto, um apartamento amplo e com quartos suficientes para garantir a privacidade de todos os membros pode ser mais vantajoso.

Principalmente se o valor de condomínio for baixo e atender ao quesito da localização, que mencionamos anteriormente. Porém, é importante tomar a decisão em conjunto para que todos fiquem confortáveis com o novo lar. 


3. Pesquise tudo (mesmo)

Após chegar a um consenso sobre o tipo de imóvel, chega a hora de pesquisar. Nessa fase, é preciso ficar de olho não só na condição dos imóveis, como também em quem está vendendo-o. 

Aqui, é interessante filtrar as escolhas com base em dois quesitos. O primeiro deles é verificar construtoras com histórico sólido no mercado. 

Já o segundo diz respeito a optar por corretores certificados pelo conselho ou registro atuante na região que você mora. 

Dessa forma, você evita que, por alguma razão, a entrega não possa ser concluída ou, porventura, caia em algum golpe. 

Ademais, se o imóvel já estiver pronto ou com obras avançadas, é importantíssimo fazer uma visita para conferir de perto questões estruturais e começar a planejar cada ambiente. 


4. Não dê um passo maior que suas pernas

Depois de pesquisar todos os aspectos estruturais e de venda do imóvel, é hora pôr na ponta do lápis os gastos que você terá com a compra do imóvel. 

Como você deve saber, adquirir um bem desse porte não engloba somente o valor dele, mas alguns trâmites burocráticos.

Por isso, veja com os responsáveis pela venda quais são eles e qual é o valor da entrada, assim como o da chave. Eles são importantes porque costumam ser maiores e, caso você não se atente a eles, pode ser pego de surpresa. 

Com os valores em mãos, organize os gastos e entre em um consenso com a outra parte para acertar valores de prestação, assim como o de entrada. É importante ressaltar que, quanto maior o valor de entrada, menor será o preço das prestações.

Além disso, verifique qual é o valor do chamado sinal, outro nome para a entrada. O preço varia de um empreendimento para outro. 


5. Adiante a documentação antes de fechar negócio

Seguindo para o próximo passo, chegamos às burocracias. Aqui é a parte mais longa do processo porque envolve uma série de processos e autorizações, tanto suas quanto dos responsáveis pela venda. 

É interessante checar a documentação necessária antes mesmo de pagar o sinal para adiantar o processo e facilitar a vida de todos. 

Assim como o valor do sinal, a documentação varia bastante, mas há alguns que são necessários na maioria das situações. Você pode checá-los clicando aqui.


6. Vistorie o imóvel quando receber as chaves

Quando o imóvel for entregue, cheque tudo: estrutura, acabamentos, fiações… Enfim, tudo que for entregue dentro dele. 

Caso haja algo fora do que foi estabelecido em contrato, você pode (e deve) entrar em contato com a construtora responsável pelo empreendimento para exigir a manutenção e/ou alteração.

Cada um desses quesitos engloba outros fatores, por isso, é importante checar atentamente todos para evitar dores de cabeça durante o processo. Por fim, com tudo dentro dos conformes, seu novo lar estará pronto! 

Caso tenha curtido o conteúdo, compartilhe-o com outras pessoas que estejam com dúvidas em relação a processos de compra de imóveis. Além disso, assine nossa newsletter para não perder nenhuma novidade do blog!


Busca no Blog

CONFIRA NOSSOS EMPREENDIMENTOS

Empreendimentos